Ateliê PETECANDO

Trabalhos em feltro, biscuit, origami…Porque nós amamos artesanato!


Deixe um comentário

Como calcular o preço do artesanato – Vivendo de Artesanato

Olá pessoal,

Esse é o terceiro post da série Vivendo de Artesanato, e vou falar sobre como calcular o preço de suas peças artesanais.

Bom, todo mundo sabe que, para fazer isso é só somar o valor da matéria-prima que foi usada e multiplicar por três, certo? ERRADO!

Esse cálculo pode funcionar pra muitas técnicas de artesanato, mas imagine aquelas peças feitas usando jornal e cola, e tem gente que faz verdadeiros móveis com esse material! Pois é, o custo de matéria-prima desse artesanato é quase zero. E a mão-de-obra? Horas e horas de trabalho sem fim. Se for multiplicar o valor do material usado, uma peça enorme feita de jornal vai custar o quê? Não paga o trabalho.

Acredito que para fazermos um bom cálculo precisamos levar em conta não só o material gasto, mas também a mão-de-obra e algo mais.

Então se você quer fazer um cálculo certeiro, pegue a calculadora e vamos lá!

Primeiramente a gente deve somar o valor de todo o material gasto, desde o material usado para fazer a peça, até itens como etiquetas, embalagens, etc.

Depois a gente deve calcular a mão-de-obra. Nessa etapa você deve saber quanto tempo você leva para fazer uma peça do começo ao fim. Se precisar, use o cronômetro do celular. Sabendo isso devemos pensar em quanto $$$ queremos ganhar pelo nosso trabalho.

Nesse momento, pense no salário que você vai se dar por mês como artesã/artesão. Vamos supor seja 1.500 reais, trabalhando 8 horas por dia, 5 dias por semana (lembrando que você não precisa trabalhar esse tanto de horas, pode trabalhar mais ou menos do que isso, mas estamos fazendo essa suposição para efeito de cálculo). Então se você fizer o cálculo, vai ver que sua hora de trabalho vale R$9, 37.

Então pense, se você levou duas horas pra fazer uma peça, vai ser 2 vezes 9,37 = 18,74 o custo da mão-de-obra de sua peça. Vamos supor que você usou 15 reais de material, então somando, dá 33, 74 reais.

Só que tem o algo mais, que eu falei no começo. Esse algo mais é sua margem de contribuição. Para simplificar, vamos pensar que são as despesas que você tem em função do artesanato. Por exemplo: energia elétrica, transporte e alimentação durante compra de materiais e venda de peças, gastos com divulgação (cartões, propagandas em jornais), inscrições em feiras, etc.

Tente calcular o quanto você gasta com tudo isso por mês. Vamos supor que seja 300 reais. Pense que a venda de suas peças deve cobrir esses 300 reais, porque você não pode simplesmente ficar tirando esse dinheiro de outras fontes de renda.

Então, tente pensar em quantas peças você pode produzir por mês. Vamos supor que sejam 100 peças. Então dividindo 300 por 100, dá 3. Você vai acrescentar 3 reais em cada peça. O custo da peça então vai para 36, 74. Você pode arredondar para mais para facilitar o troco, nunca para menos. Pense que se você vender por menos, vai perder dinheiro.

É claro que vale olhar o preço das colegas pra não cobrar muito diferente do preço delas, mas não diminua seu preço, ok?

Gente, é isso. Eu poderia ficar horas falando desse assunto, mas ficaria muuuuito longo.

Se tiverem dúvidas, sugestões, histórias pra contar, deixem nos comentários!

Uma boa primavera para vocês!